Private Label Brazil Feira de Marcas Próprias

Nestlé investirá R$ 1 bi no setor de cafés até 2026 para fortalecer a presença B2B e B2C

Nestlé investirá R$ 1 bi no setor de cafés até 2026 para fortalecer a presença B2B e B2C

Investimentos serão voltados para a fábrica de Nescafé localizada em Araras, e ampliação do parque de máquinas, que visa aumento de 50% no biênio

O café é uma das áreas prioritárias para a Nestlé e a companhia é uma das maiores compradoras de café do mundo. No Brasil, 100% do café é de origem sustentável e certificado, e mais de 90% das fazendas estão em transição para uma agricultura regenerativa. Pioneira no café solúvel, desde 2019 a empresa vem ampliando seu portfólio de produtos e hoje atua em todos os segmentos, com opções para consumo dentro e fora do lar, tornando-se também, protagonista na produção de café em cápsulas.

O tamanho do negócio na Nestlé mais que dobrou nos últimos cinco anos e, em 2023, os resultados consolidaram o café como um dos motores de crescimento da empresa no Brasil.

O investimento de R$ 1 bilhão, até 2026, será aplicado, principalmente, em novas tecnologias como curvas de torras, flexibilização das linhas de produção para fazer diferentes tipos de produtos, aromas, novos sabores e atualizações tecnológicas, relacionadas, prioritariamente, a iniciativas sustentáveis.

Além disso, a companhia investirá na ampliação do parque de máquinas de Nestlé Professional, que atualmente tem 22 mil instaladas em todo o país.

Para a Nestlé, o Brasil tem protagonismo, pois a empresa enxerga um cenário de grandes oportunidades de crescimento, muito por conta do alto consumo da bebida pelos brasileiros que, segundo dados da ABIC (Associação Brasileira da Indústria do Café), é 6x maior que a média global.

O modo de consumo da bebida vem mudando ao longo dos anos, principalmente com a premiunização do café e a tendência do café gelado, com crescimento significativo entre os jovens de 16 a 24 anos.

Café premium

Ao longo dos anos o consumo de café evoluiu e a Nestlé acompanha essa jornada de evolução. A empresa quer democratizar os cafés de alta qualidade com o desenvolvimento de produtos para atender a nova demanda de consumo.

A categoria tem crescido consideravelmente, representando, atualmente, 70% do negócio; há 10 anos, essa taxa era de 15%.

“Estamos em momento de expansão do consumo de café premium, de maior valor agregado, isso está sofisticando o consumo de café no Brasil. Trabalhamos com a marca Nescafé de consumo massivo para que essa premiunização seja democrática”, comenta Valéria Pardal, Diretora Executiva de Cafés Nestlé. “Os brasileiros consomem entre quatro e seis xicaras de café por dia e a missão da Nestlé é que essa xícara seja de maior qualidade”, completa Valéria.

Café gelado

A tendência do café gelado tem ganhado destaque nos últimos anos, especialmente entre os consumidores mais jovens.

O consumo de café acontece majoritariamente no período da tarde e nos canais out of home, onde 12% das xícaras consumidas são de cafés geladas e, quando olhamos para a Geração Z, esse número sobe para 18%, segundo pesquisas da realizadas pela Nielsen a pedido da Nestlé.

Uma das razões para o crescimento do café gelado é a sua versatilidade no preparo, entre as principais tendências estão as bebidas indulgentes, que geram publicidade orgânica e se encaixam no conceito de comfort food.

O aumento das cafeterias no Brasil acelerou essa tendência, por oferecerem diversas receitas de café gelado, com chantilly e outros complementos que atraem essa nova geração que está sempre em busca de novidades.

A Nestlé quer ser a protagonista na transformação da xícara de café do brasileiro, liderando também o cold cup. “Acreditamos no segmento e, além do lançamento de produtos, estamos potencializando as mensagens focadas na Geração Z, público que demonstra maior interesse em descobrir novos sabores e maneiras de tomar café”, afirma Valéria Pardal.

Nestlé Professional também segue desenvolvendo projetos focados nesse modelo de consumo, por meio de parcerias com lojas de conveniência e cafeterias.

“As tendências começam fora do lar se replicam dentro de casa. O consumidor aprende a tomar o café de melhor qualidade em coffee shops, com sabores e métodos de preparação diferentes, como receitas geladas e indulgentes, e passa a replicar dentro de casa”, comenta Rodrigo Maingué, Diretor Executivo de Nestlé Professional.

 

 

Participe da Private Label Brazil, o evento que é pioneiro no setor de Marcas Próprias e Terceirização