QUERO SABER MAIS

Paradigmas, desafios e oportunidades da Marca Própria no Setor Têxtil

Marcas próprias são geralmente lançadas para obter maiores margens brutas de produtos de marca. Eles diferenciam o produto do próprio varejista dos de marca tradicional e têm como objetivo ganhar e manter a fidelidade do consumidor. Eles fornecem um benefício competitivo e de negociação para o varejista em relação aos players de marca.


Pesquisas realizadas nos Estados Unidos afirmam que, quando os clientes foram solicitados a citar suas marcas de roupas favoritas, apenas 16% deles responderam. Isso denota um baixo nível de fidelidade à marca, especialmente nas categorias de vestuário. No Brasil, o cenário tem uma característica diferente que é a sensibilidade do consumidor ao preço. Os varejistas encontraram várias maneiras de lidar com a situação e neutralizar os efeitos da relação preços x percepção de valor por parte dos consumidores. Uma dessas estratégias adotadas pelos varejistas é desenvolver e comercializar produtos sob marcas próprias.

 

Anteriormente, os fabricantes faziam as marcas e construíam uma imagem para elas. Os varejistas criaram um acesso de distribuição e se concentraram em fornecer a percepção do valor pelo dinheiro. Agora, a mudança de atitudes dos consumidores e a redução dos prazos criaram a necessidade de formas mais inovadoras de marketing.

Quem está próximo do consumidor entende sua psicologia, preferências e têm seus tíquetes médios de compra. Consequentemente, está em melhor posição para criar marcas de valor duradouro. Além disso, as peças de vestuário de marcas própria são criadas tendo em conta o estilo de vida e as tendências dos consumidores. Portanto, é o varejista que entende as escolhas, preferências e orçamentos dos consumidores.

 

Alguns varejistas combinam roupas de marca própria com marcas tradicionais em seu mix de produtos. Eles criam suas próprias marcas e as comercializam em seus pontos de venda a preços sensivelmente mais em conta para o consumidor. Dessa forma, as vantagens de sourcing e de custo são repassadas aos clientes. Os varejistas que vendem suas próprias linhas de vestuário de marca própria têm controle apropriado sobre o desenvolvimento do produto. Os portfólios são criados por uma equipe interna de design, por meio de pesquisas de mercado adequadas, podendo diretamente personalizar suas roupas para atender a grupos específicos de consumidores.

 

Fatores impulsionadores do seu negócio em Marcas Próprias para o varejista:

  • Os varejistas precisam de diferenciação e melhores margens de lucro;
  • Base de P&D inspiradas em marcas de designers;
  • Estratégia de preços independente;
  • Valor da marca e lealdade.

 

Desafios enfrentados por marcas privadas:

  • Maior risco de estoque.
  • A falha do produto criará uma imagem negativa sobre o varejista.
  • Despesas de marketing adicionais.

 

Crescente aceitação do consumidor por vestuários de marcas próprias:

 

O sucesso da marca própria depende, em última análise, da definição da mente do consumidor se ele está pronto para pagar pelo vestuário de marca própria ou não. Depende do tipo de vendas e do nível de margem que o varejista pode impulsionar no negócio. Houve um tempo em que as roupas de marca própria eram consideradas uma opção de compra apenas durante as recessões. No passado, as marcas próprias visavam às pessoas de baixa renda. Mas, hoje, as marcas próprias são totalmente aceitas, e mesmo os compradores ricos vão comprá-las. Dois em cada três compradores no mundo acreditam que marcas próprias de supermercados são tão boas quanto as outras marcas.

 

Os preços das marcas próprias são bastante atraentes, mas junto com isso também surge a questão da qualidade. Menos preço implica em um compromisso na qualidade do vestuário? “De modo nenhum!”, diz Santosh Desai, CEO da Future Brands, carro-chefe da Pantaloon Retail. Ele acrescenta ainda que, “os clientes não precisam comprometer a qualidade, porque há uma economia considerável nos custos de distribuição e marketing. Você também deve se lembrar que a qualidade é diferente em diferentes faixas de preço”.

 

Poder das Marcas Próprias no setor têxtil:

 

Uma pesquisa realizada em lojas de roupas dos EUA aponta que 45% do total das vendas de roupas são de marcas próprias. Nas categorias de Vestuário adulto, 76% das roupas e, nas infantis, 65% das roupas eram de marca própria. Margens brutas expandidas, pesquisa de mercado adequada e capacidade de controlar o design são os impulsionadores mais poderosos que manipulam as vendas de vestuário de marca própria. Por isso, a força das marcas próprias depende dos seguintes fatores:

 

  1. A qualidade e o preço do vestuário.
  2. A influência que a marca própria tem na mente dos compradores.
  3. Uma compreensão adequada dos constituintes do consumidor e de suas nuances culturais.
  4.  

Varejistas eventualmente podem sofrer perdas quando as vendas de suas roupas de marca própria caem, mas isso pode ser recuperado com o envio de suas roupas às lojas de outlet para revenda.

 

Private Label Brazil 2021 – Edição Especial contempla Setor Têxtil e Vestuários

 

A Private Label Brazil é o principal evento catalizador de negócios em Marcas Próprias no Brasil. O evento reúne exposição de fornecedores, conteúdos exclusivos, rodadas de negócios e visitação técnica qualificada. Em 2021, a Private Label Brazil terá uma edição especial para produto do setor têxtil e vestuário. 

 

Cadastre-se acima e tenha maiores informações