Private Label Latin America, feira de Marcas Próprias e Terceirização, é sucesso de realização e participação

Evento foi realizado nos dias 29 e 30 de agosto, no Transamerica Expo Center, em São Paulo, e contou apresentações de palestras com auditórios lotados no Palco Inovações, com os maiores especialistas de Marca Própria. 

O Transamerica Expo Center, em São Paulo, foi palco, nos dias 29 e 30 de agosto, para a edição 2018 da Private Label – a única feira B2B de Marcas Próprias e Terceirização da América Latina. Sucesso de realização e de participação, a Private Label consolida-se como uma alavanca para o crescimento do setor no Brasil. Os dois dias de evento foram marcados pelo otimismo dos especialistas em relação ao cenário no país.

Pesquisa da KantarWorldpanel Brasil, empresa especialista em comportamento de consumo, mostra que no Brasil as marcas locais são importantes e ganham relevância. As marcas próprias já alcançam mais da metade dos domicílios brasileiros. O levantamento, feito neste ano, aponta que 49% dos consumidores compram marca própria de uma a três vezes por ano; 9%, pelo menos uma vez ao mês; e 64% repetem a compra (em 2017, a taxa de repetidores era 60%).

Os dados foram apresentados na palestra “Marca própria com propósito”, ministrada por Lenita Vargas, diretora da empresa, no segundo dia do evento. Ela fez uma análise do mercado. Segundo ela, atualmente o consumidor compra de uma maneira mais interativa, múltipla e dinâmica. “Vivemos a era do engagement. Dados globais mostram que para os produtos de consumo o crescimento lento é o novo normal, descolado da evolução do PIB”, afirmou Lenita.

Nesse contexto, o varejo precisa direcionar o seu propósito às exigências do consumidor. A ótica do varejo deve estar focada na necessidade desse consumidor. Segundo ela, na era do engagement é fundamental que o propósito da marca própria seja percebido.

Juliani Kitakawa, da DNV-GL, fundação norueguesa que trabalha com certificações, abordou o tema “Monitoramento da cadeia de fornecimento de produtos Marca Própria”. Ela chamou a atenção para cinco pontos importantes que devem ser levados em conta pelo varejista no monitoramento de seus fornecedores: aspectos ambientais, sociais, econômicos, a qualidade e a segurança do produto.  Juliani lembrou também a importância da manutenção de programas de monitoramento e controle para garantir a qualidade da marca própria e do fornecedor.

Na apresentação do tema “Gestão da Qualidade como alavanca para desenvolvimento de Marcas Próprias”, Keila de Moura Gurgel Rocha, Gerente de Desenvolvimento de Produtos e Qualidade de MP do Walmart, trouxe dados de pesquisa de âmbito mundial que mostra 95% dos consumidores compram marca própria, mas apenas 22% acreditam na qualidade e confiam no produto, nesse caso o preço é o determinante para a compra. Segundo Keila, estudo da Nielsen na América Latina revela que 39% dos clientes reconhecem melhoria relevante na qualidade da marca própria. “Quando falamos em qualidade, é importante olhar para a fábrica, para onde o produto está sendo produzido”, destacou.

Jean Pontara, CEO da JPontara, na palestra “Oportunidades e desafios de produzir a marca de terceiros”, mostrou a visão da indústria que desenvolve e fornece o produto de marca própria para o varejo. “Método e procedimento são muito importantes para a indústria abordar o privatelabel”, explicou. Segundo ele, para ser um fornecedor de MP é necessário possuir um conjunto de competência que abrangem áreas de pesquisa e desenvolvimento, regulatórios, estrutura e custos, fluxo de caixa, sistemas de qualidade, industrial e, o mais importante, um comercial voltado exclusivamente ao privatelabel.

As apresentações aconteceram no Palco de Inovações, uma das atrações da feira, que nos dois dias contou com doze palestras dos maiores especialistas de Marca Própria.

No dia 29, a diretora da Food Soul, Maria Eduarda Palmeira, apresentou a palestra “Otimizando custos e melhorando a competitividade dos produtos de Marca Própria através da rotulagem”.  Marcelo Tortamano abordou o tema “A Marca das Próprias – O legado das MP através de sua construção e desenvolvimento”. Os palestrantes Antônio Sá e Mariella Massa discorreram acerca do assunto”Como varejistas brasileiros estão avançando com Marcas Próprias, com velocidade e consistência”. Priscila Nakahara abordou o tema “Etapas, Métodos e ferramentas para um projeto bem sucedido de lançamento de um produto cosmético de Marca Própria”.

No segundo dia, o público assistiu também às apresentações sobre “Marcas e Patentes”, com Karina Vassimon, e “As mudanças do varejo exigindo novas soluções em produto”, com Aparecido Borghi – Packaging&Supply Chain Senior Business Manager na DAYMON.

Além do Palco Inovações, a Private LabelLatinAmerica 2018 apresentou, também, uma Rodada de Negócios com a participação de grandes varejistas de diversos setores, e o Espaço Inove, outra iniciativa inédita onde os varejistas parceiros apresentam suas inovações em produtos.

 

Conhecimento e negócios

 Os expositores também saíram do evento otimistas com o que viram na feira.

Mauricio Kwiatkowskyj, especialista em Private Label, da SteviaNatus, de Maringá/PR, por exemplo, contou que pretende expandir o seu espaço na feira no ano que vem, devido ao sucesso de sua participação. “Estou muito satisfeito com a feira, que superou as minhas expectativas. Já conversei com a organização para reservar o dobro do espaço para o ano que vem. Vou trazer a empresa SteviaNatus e outras que represento em Marca Própria”, disse, com empolgação.

Ida Maria Heeren, Sócia-Diretora da Green Importadora, de Belo Horinzonte/MG, também elogiou a feira.” A nossa primeira experiência no evento foi excelente. A feira cumpriu o que propôs. É bem focada e tivemos acesso ao público de interesse”, frisou.

Já Gustavo Mathws, da GSA, destacou que “o público desse ano foi mais segmentado, objetivo e tende a ser mais selecionado”.

Público satisfeito

O professor e consultor Silvio Luís de Oliveira, que trabalha com treinamento e desenvolvimento de empresas no Sebrae e no Senac, esteve presente nas doze palestras nos dois dias e queria mais. “Assisti todas as palestras. A minha motivação é o conhecimento genérico. Vi que em muitas situações os empresários não cumpriram a legislação e os procedimentos de certificação, o que acarreta custos. Na minha área, o número de empresas que fecham no segundo ou terceiro ano é significativo devido ao medo da legislação ou impulso inicial e não tem noções de marketing e de pontos de vendas”, explicou sobre empresas que não conseguem que não conseguem sobreviver. “Aqui, as informações são amplas e ricas, pra mim foi muito gratificante estar aqui. Lamento não ter um dia mais de evento e um espaço maior de perguntas e respostas”, concluiu.

Jordana Braga veio do interior da Bahia, da cidade de Santo Antônio de Jesus, para participar do evento, e saiu satisfeita com o que viu. “Estou muito feliz com o evento e de poder ver que estamos fazendo o mesmo que está sendo discutido aqui nas palestras sobre marcas, processos, regulamento, mercado, entre outros. O evento está sendo muito importante”, destacou ela, que coordenadora de marcas próprias, em uma indústria farmacêutica em sua cidade.

A representante comercial Ana Medeiros destacou a apresentação que mais lhe chamou a atenção. “A palestra sobre o mercado de marca própria, do Jorge Pontara, foi muito dinâmica e explicativa”, disse. “Parabenizo à feira pelo conteúdo das palestras”.

Outro visitante que também elogiou o evento foi o empresário da área de auditoria Carlos Gabaldo. “Foi maravilhoso. É um conhecimento de um mercado novo e pouco explorado no Brasil, porque falta a disseminação. O mercado de marcas próprias é muito prejudicado pelo mercado de negócios. Tive uma visão mais completa com a feira, os palestrantes são especializados”, afirmou.

Confira fotos do evento!

Recent Posts

Leave a Comment